Aposentado de 92 anos ‘dribla’ a rotina fazendo arte

O lavrador aposentado Golhardo Bozelli, de 92 anos, é um exemplo de que a ocupação da mente pode ajudar a envelhecer em paz e com disposição. Viúvo desde 2011, seu Go, como é carinhosamente chamado pelos familiares e amigos, passa seu tempo desenhando e pintando telas, hobby que lhe proporciona prazer e a alegria de ver cada quadro pronto.

Natural de Dobrada (SP), cidade fundada por imigrantes italianos no final do século XIX, seu Go veio para Mirassol há 48 anos, tem quatro filhos, 14 netos e 10 bisnetos.

Ele conta que desde menino, na escola, desenhava nas margens dos seus cadernos, depois nas margens dos cadernos dos filhos apenas para colorir. Depois, por causa do árduo trabalho na roça, em Mirassol, parou por vários anos porque chegava em casa muito cansado. E foi somente após se aposentar é que passou a se dedicar mais à arte. “Como nunca tinha pintado com tinta a óleo, uma amiga me ensinou e aí eu comecei”, diz.

Seu Go não sabe definir seu estilo, mas isso não deve incomodá-lo, já que as pessoas gostam do que veem. Ele também não tem ideia de quantos quadros já pintou. “Não sei, foram tantos. Estão por aí, em muitos lugares”, resume.

Nesse tempo todo, o artista plástico participou de apenas uma exposição, mas gostaria de ter mais oportunidades. Essa sua vontade acaba por resumir a vontade de todos os artistas plásticos da cidade, que quase nunca são lembrados.

Por fim, seu Go, um homem à frente de seu tempo, e com uma lucidez invejável pela idade, resume: “Quisera que todos os idosos pudessem ter uma longevidade saudável assim. É pena morrer nessa vida porque todos os dias acontece uma novidade.”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here