Beth Sahão deve perder cargo

A deputada estadual Beth Sahão (PT) de Catanduva deve perder o mandato caso o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) homologue a recontagem de votos da eleição de 2016 nesta quarta-feira (26) e declare eleito Mário Maurici de Lima Morais (PT).

Embargos

O Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da 2ª Câmara, negou embargos de declaração movidos pela deputada estadual Beth Sahão e também pelo Ministério Público Federal e, por unanimidade, decidiu manter como válida a candidatura de Mário Maurici.

Reversão

Beth foi a primeira suplente na eleição de 2018 e Maurici foi considerado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) inelegível na ocasião. No STF, Maurici conseguiu reverter a inelegibilidade em decisão monocrática assinada pelo Ministro Gilmar Mendes. Este é o segundo recurso movido pela deputada no STF.

Não procede

Corre nas redes sociais que a professora e ex-diretora de Educação de Mirassol Gisele Imbernon poderia vir a ser pré-candidata a vice-prefeita na chapa do médico Paulo Thomé (MDB). A notícia, no entanto, foi desmentida por pessoa próxima a ela, que afirmou que seria impossível, uma vez que Gisele teria que se afastar do trabalho no período previsto, cujo prazo já venceu.

Como fica?

Uma situação política causou estranheza esta semana, quando o pré-candidato a prefeito Joãozinho Festas anunciou sua intenção de disputar, dando inclusive entrevista. Ocorre que até então o médico Guilherme Camargo também estava no páreo. O problema é que ambos são do mesmo partido, o PSD. Na terça-feira, porém, Guilherme abdicou da intenção, e vai apoiar a chapa do delegado Edson Ermenegildo (PSDB) e Beto Feres (PL). Resta saber o que irá acontecer na convenção do partido.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here