Com vocês… os pré-candidatos

Iniciando a série, o advogado e atual prefeito André Vieira (PTB), 43 anos, cuja administração vem lidando com comissões de inquérito e oposição na Câmara de Vereadores, fala sobre sua gestão, conquistas, decepções e futuro.

Prefeito, o que o motiva a disputar a reeleição?

Ainda não existe reeleição, período eleitoral será depois das convenções no final de agosto, início de setembro. O trabalho continua com a mesma intensidade e determinação da eleição, sempre pautado pelo resgate do respeito, e aconteceu!

Baseado em que parâmetros você acredita que os eleitores vão apoiá-lo novamente?

Como já afirmei, não existe nada definido ainda, e se o grupo partidário assim entender, será no trabalho, resultado e respeito, muita coisa aconteceu, é perceptível.

Como estão as articulações para viabilizar sua candidatura? Com quantos e quais partidos você espera contar? 

Conversas sempre aconteceram, mas, somente durante o período de convenções que tudo será definido. Sempre respeitei as regras e não será diferente agora. Importante é qualidade e não quantidade, afinal é bíblico: antes só que mal acompanhado. Sempre rezei pedindo para afastar o que faz mal. Dá certo.

O vice-prefeito continuará sendo o atual, Tiago Rodrigues?

Aproveito para parabenizar e agradecer o vice prefeito Tiago Rodrigues por ter sido participativo em tudo. Com certeza foi a diferença para muitas conquistas e realizações. Somos parte do mesmo time, inclusive podendo ser candidato a prefeito pelo nosso grupo.

A Câmara aceitou denúncia de um munícipe sobre supostas irregularidades contratuais com a concessionária Zona Azul e abriu numa Comissão Processante para apurar. O que você tem a dizer? 

Desconheço este absurdo, pois não recebi a notificação até hoje, desconheço o conteúdo, mas afirmo não existir nada de errado, inclusive, foi uma das reivindicações da Associação Comercial e população, assim como a sonhada reforma da praça, e conseguimos realizar.

Na verdade, a licitação foi feita corretamente e não teve problema algum. A empresa vencedora explora o serviço desde julho de 2019 e agora, em período pré-eleitoral, vem uma palhaçada desta. Por que agora? Se tivesse algo errado já teriam feito algo antes.

Vale lembrar que o atual presidente da Câmara já fez a mesma denúncia ao Ministério Público no ano passado e existe decisão judicial contrária à denúncia do parlamentar, caso idêntico. Se foi aberta, tem que apurar, apresentaremos a defesa e a verdade prevalecerá, E quem está por trás disto passará vergonha mais uma vez.

Dos dez vereadores, seis votaram pela formação da CP. Como você chegou a essa minoria na Câmara?

Nunca me preocupei em maioria ou minoria, sempre me preocupei em fazer e ser correto e justo. Quem tem que pensar nisso é a população, inclusive avaliar cada vereador e acompanhar seus trabalhos respectivamente, bem como cobrar os inúmeros projetos parados na Casa, em especial na Comissão de Redação e Justiça, prejudicando a população, pois não existe projeto particular do Executivo e sim para a cidade como um todo.


A Câmara mais atrapalhou ou mais ajudou sua administração?

Infelizmente mais atrapalhou. Na verdade, por atitudes do presidente e não de todos os vereadores, principalmente nos dois primeiros anos do mandato, em que houve muita demora na inclusão de projetos importantes pelo presidente da época, o que segurou muito a administração em realizar várias situações, como compra de equipamentos, recapes, geração de emprego.

Outra situação que ajudou atrapalhar foram as inúmeras matérias postadas pela Câmara que não condizia com a realidade, como a construção do pedágio entre Rio Preto e Mirassol (cadê?), o não atendimento da população no hospital de base (cadê?), inúmeras CPIs e duas tentativas de cassação.

E agora, neste ano, novamente a mesma situação constrangedora e inaceitável. Quem perde mais uma vez é a população. Reconheço que vários vereadores ajudaram bastante a cidade com verbas e vários projetos importantes, inclusive sempre que aconteceu algo produtivo ou importante eu elogiei e tentei ser participativo, nunca tive problema em parabenizar e reconhecer, da mesma maneira que falo o que tiver que falar sempre.

Por que a reforma da Casa da Cultura sempre que recomeça é novamente paralisada?

Importante frisar que a Casa da Cultura ficou 14 anos fechada. Depois de muitos anos precisando de reforma, esta administração conseguiu iniciar as obras em 2018, com previsão de término em 2019. A empresa vencedora da licitação fez mais de 80% da obra, mas infelizmente a crise fez com que a empresa tivesse problema com sua CND e por isso o contrato teve que ser rescindido, pelo fato do dinheiro ser da Secretaria Estadual de Justiça, recurso Estadual. Tivemos que aguardar um período até a autorização de aditivo de prazo para abertura de nova licitação, que foi assinada no segundo semestre de 2019, Duas licitações já foram feitas, sendo que na primeira a empresa vencedora não apresentou a documentação de comprovação de restauro, exigência pelo fato da obra ser de patrimônio histórico de 1929, então foi fracassada a licitação.

A segunda licitação, pelo mesmo motivo, não veio nenhuma empresa participar. Nova licitação está em andamento com nova possibilidade autorizada pelo Condephaat e aguardamos ansiosos que tenha uma vencedora para concluir esta importante obra histórica.

Quais as principais áreas da Administração você vê como prioridade na gestão pública?

Como a cidade se encontrava quando assumimos, tudo foi prioridade, pois estava caótica todas as áreas, não tendo como escolher nada, pelo contrário, hoje a situação é outra e bem diferente, a Prefeitura está estruturada, organizada e melhorada.

Quais os principais pontos positivos e negativos de seu mandato?

Negativo, com certeza foi como encontramos, principalmente a estrutura física e funcional da Prefeitura. Tudo destruído, parado no tempo e muitas obras abandonadas. Positivo foi com certeza a vontade, principalmente dos servidores municipais de mostrar que com estrutura e condições de trabalho daria para melhorar a cidade, e deu certo. Tem muita coisa para fazer, mas evoluiu muito, com certeza. Parabéns e muito obrigado aos funcionários públicos de Mirassol.

Quanto a obras, várias aconteceram, todas importantes, mas a reforma da praça Dr. Anísio José Moreira e o pontilhão do Beija-flor foram muito positivo, assim como o velório, o mercadão, o museu, as UBSs abandonadas, os TACs assinados em 2019 e não cumpridos pela administração passada.

É consenso que a Saúde continua sendo o “Calcanhar de Aquiles” das gestões públicas. Se eleito, o que você fará para melhorar o setor?

Melhoramos muito, pois das nove UBSs existentes, construímos três, e as assumimos sem recursos e com poucos médicos, e sem poder fazer concurso público por conta da folha de pagamento estar fora do limite legal. Aliás, muito acima a administração passada deixou, o que impediu a contratação de diversos profissionais, em especial médicos.

Compramos serviços médicos para suprir a falta, e ano a ano melhorando as consultas de oftalmo, vascular, otorrino, pneumo, inclusive com especialidades médicas que nunca tiveram por aqui, como psiquiatria, clínico geral e ortopedia. Mais de 6.000 consultas/mês são disponibilizadas, ou seja 10% da população.

Exames também foram aumentados. Assumimos com sete veículos, sendo que somente quatro estavam em condições de rodar, agora já estamos com mais de 30 veículos, porque a administração atual comprou 26 carros/ambulâncias zero quilômetros, todos à disposição da população. Muito foi feito, principalmente dando condições de trabalho para os funcionários.

Os dados apontam um aumento muito grande de pessoas infectadas e de mortes por Covid-19 em Mirassol desde os primeiros casos (março e maio, respetivamente). São índices muito altos, considerando cidades maiores e até menores na região. Por que está tão difícil conter o avanço?

Na verdade nossos números não estão assim como afirma. Olha as cidades da região, como por exemplo de Tanabi, que tem o mesmo número de mortes e uma população com menos da metade da nossa. Estamos cumprindo os protocolos sanitários preconizados, e ajustamos saúde e economia. Tudo é importante, justamente pensando na vida.

Está difícil conter por ser uma doença nova e sem cura, muita gente ainda não acredita e consequentemente desrespeita as medidas impostas. Todos têm que entender que usar máscaras, se higienizar e manter distanciamento social são as única medidas eficazes. E sempre que sentir que precisa de ajuda médica, ir na UPA ou qualquer unidade de saúde para acompanhamento. O vírus é invisível e muito perigoso.

Passando o quadro geral da pandemia do coronavírus, os novos prefeitos irão encontrar uma situação bastante crítica, como o desemprego e sua consequente questão social, assim como a economia estagnada. Como você pretende lidar com essas questões?

Na verdade já estamos trabalhando e pensando nisso. Não dá para esperar, pois aí sim será impossível recuperar. Nos meses de junho e julho, a Fundação Seade divulgou que Mirassol mais contratou que demitiu, diferentemente de muitos municípios. Conseguimos, inclusive, melhorar a arrecadação. Precisamos lidar com problemas e não brigar com eles, então temos que resolver com trabalho, verdade e ajuda da população, pois tudo é da população para a população.

De onde sairão os recursos para colocar em prática suas propostas?

Trabalhamos sem recursos quando assumimos e fomos em busca. Com credibilidade e esforço, conseguimos muitas obras e melhorias já vistas pela população, e muitas virão da mesma forma. Muitas emendas parlamentares, com recursos do Estado e da União, mas também bastante recurso próprio que não se via há muitos anos.

Quem respeita o dinheiro público consegue realizar. Um exemplo é a compra do antigo prédio do Banco do Brasil para a necessária ampliação do paço municipal, pela acessibilidade e espaço de trabalho, proporcionando atendimento e trabalho digno para todos. Investindo certo, gastando certo, dá certo.

A Prefeitura encontra-se totalmente estruturada, com suas contas equilibradas, com uma administração segura, com os pés no chão, extremamente responsável e com as finanças em dia, diferentemente de quando assumimos.

De um a 10, que nota você se daria para seu mandato?

Sete, pelas condições que assumimos e como foram estes anos de folha de pagamento ultrapassada, crise financeira, briga política, muita gente atrapalhando, desejando o fracasso e agora a pandemia. Tem muita coisa para ser feita, mas muito já mudou.

Se reeleito, qual será seu maior projeto (obra ou programa) para Mirassol?

Concretizando a candidatura na convenção partidária de 31 de agosto a 16 de setembro de 2020, divulgaremos, com certeza.

Finalize com uma mensagem para a população.

A atual administração sempre trabalhou no resgate da família e do respeito, muita coisa aconteceu e acontecerá ainda. Importante lembrar que o período eleitoral está marcado de 26 de setembro a 15 de novembro, por enquanto. Campanha somente neste período. Pesquise bem o passado e presente, e com certeza o futuro será bom. Cuidado com as mentiras e fakenews. O voto é livre e pessoal. Quem acha que sabe tudo, na verdade não sabe de nada. Pessoas preparadas e com conhecimento específico, com certeza fazem a diferença, e cada profissional na sua respectiva área de atuação. Administração pública é diferente de Política, e não é lugar para aventureiro.

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here