Com vocês… os pré-candidatos!

Paulo Thomé - Jair Lemos Blog
Foto: Arquivo Pessoal

O entrevistado desta segunda-feira (17) é o médico Paulo Thomé (MDB), 66 anos, natural de Pompéia (SP). Ele reside em Mirassol há 39 anos. Esta será a primeira vez que entrará na disputa por um cargo político na cidade.

Paulo Thomé, como você não tem histórico político em Mirassol, o que o motiva a somente agora disputar a eleição para prefeito?

Paulo Thomé – Estou completando 40 anos de muito trabalho como médico em Mirassol. Estou empenhado agora em trabalhar pela cidade onde eu fiz toda minha vida profissional e familiar. Quero cuidar da cidade e das pessoas.

Sabendo que a campanha eleitoral está mais curta, e agora mais ainda devido à pandemia, você acha que dará tempo de emplacar seu nome? Como?

Paulo Thomé – Eu até gostei da campanha estar mais curta. Acho melhor, já sou bem conhecido.

Como estão as articulações para viabilizar sua candidatura? Com quais partidos você espera contar?

Paulo Thomé – Estou filiado ao MDB. Ainda estamos viabilizando as alianças.

Você já tem em vista um vice para a sua chapa? Qual deve ser o perfil dele?

Paulo Thomé – O partido está conversando com os prováveis candidatos a vice-prefeito. O perfil deve ser de seriedade com a gestão e compromisso de melhorar a vida de cada cidadão.

Quais as principais áreas da Administração você vê como prioridade na gestão pública do município?

Paulo Thomé – Saúde, educação, transporte e serviços.

Quais os maiores problemas que Mirassol enfrenta atualmente, sem contar a pandemia?

Paulo Thomé – Desemprego e educação que devem sempre melhorar, porque define um futuro melhor.

Como você espera se relacionar com a Câmara de Vereadores?

Paulo Thomé – O prefeito e os vereadores devem ter compromisso e competência para exercer corretamente os cargos para os quais foram votados e eleitos, para juntos fazer o que for melhor para toda a cidade. Se o objetivo é o mesmo, não vamos ter problemas, e sim vitórias na administração.

É consenso que a Saúde continua sendo o “Calcanhar de Aquiles” das gestões públicas. Se eleito, o que você fará para melhorar o setor?

Paulo Thomé – Todos nós sabemos das dificuldades que vamos ter. Fazendo uma comparação não adianta termos somente um bom espaço físico em uma escola ou em um posto de saúde. Precisamos de bons professores e bons profissionais, com mais intensidade para desenvolver este trabalho.

Passando o quadro geral da pandemia do coronavírus, sem dúvida os novos prefeitos irão encontrar uma situação bastante crítica, como o desemprego e a consequente questão social, assim como a economia estagnada. Como você pretende lidar com essa questão?

Paulo Thomé – No Brasil a questão social é sempre uma prioridade. Pensando numa previsão de queda do PIB em 11%, o desemprego aparece de forma crítica. Um programa assistencial deve ser amplamente discutido.

De onde sairão os recursos para colocar em prática suas propostas?

Paulo Thomé – Para a realização de projetos, precisamos de receita; não vamos medir esforços para buscar estes recursos no Estado e no Governo Federal

Qual é seu maior projeto? (Obra ou programa) para Mirassol?

Paulo Thomé – A prioridade das prioridades continua sendo cuidar das pessoas. Citar só um projeto restringe o todo que precisa ser realizado.

Uma mensagem para a população

Paulo Thomé – Queremos melhorar a cidade e a autoestima da população com uma gestão correta, competente, com projetos modernos e muito trabalho que é o que sei fazer de melhor.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here