O delegado Edson Ermenegildo (PSDB) e o administrador Caco Navarrete (PSD) assumiram, respectivamente, a Prefeitura e a Câmara de vereadores, em sessão restrita na manhã desta sexta-feira (01/21).

Como vereador mais votado, coube a Caco Navarrete dar posse ao novo prefeito e ao vice-prefeito Beto Feres (PL). Logo após foi realizada a eleição para a Mesa Diretora da Câmara, e Caco foi eleito por unanimidade, em uma eleição de livre escolha.

A Mesa ficou constituída por Caco Navarrete (presidente), Nando Nogueira (vice-presidente), Vanderlei Pinatto (1º secretário), Ademir Massa (2º secretário), Júlio Salomão (1º tesoureiro) e Cida Dias (2º tesoureiro).

Na sessão foi registrada a ausência do vereador Daniel Sotto (MDB), que apoiaria Walmir Chaveiro caso este prosseguisse com a candidatura. Por fim, mesmo Walmir acabou votando em Navarrete. O vereador Ademir Massa já havia abdicado da disputa.

Caco Navarrete (centro) durante sessão em que empossou Dr. Edson prefeito e Beto vice-prefeito/Foto Divulgação

Sobre as relações da Câmara com a Prefeitura, Caco disse que tem que haver harmonia. “Mirassol não pode ficar travada por causa de um poder ou outro. Temos que trabalhar juntos. Somos poderes diferentes, mas devemos trabalhar conjuntamente para que Mirassol cresça”, apontou.

Após a sessão, Dr. Edson, Beto Feres e esposas, imprensa e três servidores participaram da transmissão do cargo no Paço Municipal, sem a presença do atual prefeito.

Dr. Edson e esposa Lurdinha Ermenegildo, Beto Feres e esposa Vanessa e a filha / Foto: Comunicação PMM

Na tribuna da Câmara, dr. Edson convocou para a união:

“Hoje seria um dia de festa, mas na verdade é um dia de reflexão. Os tempos são difíceis, a população sofre, nós também. Muitos hoje têm parentes ou amigos internados. Mas isso tudo passará. A reflexão é a seguinte: o que todos nós poderemos fazer por Mirassol? Temos que pensar nisso, não só nós, o Poder Executivo como o Legislativo. Deus quis, o destino nos trouxe até aqui. E confesso a vocês que me preparei para esse momento. Me acho preparado, mas só poderei sê-lo caso nós tenhamos, não só o apoio da população mas principalmente do nosso governo que estamos montando ainda e da ajuda da Câmara Municipal. Os tempos são difíceis, então eu peço é que tenhamos união. Vamos trabalhar juntos. Respondendo à pergunta inicial sobre o que podemos fazer: trabalho! Trabalho! trabalho!”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here