Educação de Mirassol rejeita sugestão para fornecer absorventes a estudantes

Câmara de SP aprovou nesta quinta-feira um PL com o mesmo teor

Alegando prioridade com a situação da Covid-19, a diretora de Educação de Mirassol, Luzia de Fátima Paula, rejeitou a Minuta de Projeto de Lei da vereadora Cida Dias que previa o fornecimento de absorventes higiênicos nas escolas municipais.

Segundo a diretora, as prioridades na área de educação são fornecimento de EPIs – Equipamento de Proteção Individual e kits para auxilio alimentação entre outros. “(…) justifica solicitar momento oportuno para o atendimento ao Projeto” da vereadora, diz a diretora em resposta.

Para Cida Dias, apesar de toda assistência e atenção que o município está dando ao enfrentamento a Covid-19, esta e uma questão que requer muita atenção.

“Professoras me relataram que houve alunas que precisaram do absorvente em sala de aula, a escola não tinha para fornecer e a professora teve que comprar com seu próprio dinheiro para que a aluna não voltasse para casa e perdesse o dia de aula. Há muitas alunas carentes que estão perdendo aula no nosso município por não ter condições de comprar o absorvente”, contou a vereadora.

“Dados do Unicef apontam que uma em cada quatro estudantes do Ensino Fundamental falta às aulas no período menstrual no Brasil justamente porque não tem dinheiro para compra de absorventes”

Projeto é aprovado em SP

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em segunda e definitiva votação nesta quarta-feira (30) o projeto de lei que determina o fornecimento de absorventes descartáveis para estudantes da rede municipal.

De autoria da Prefeitura de São Paulo, o PL cria um programa de cuidado com estudantes da rede, com a disponibilização de uma cesta de higiene. O projeto foi tratado com prioridade na Câmara e teve apenas 14 dias de tramitação. Foram 54 votos favoráveis e 1 abstenção.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here