O Hospital de Base de Rio Preto divulgou uma nota em suas redes sociais nesta terça-feira (23) informando que mais dez leitos de UTI foram abertos para atender pacientes com Covid-19. Com isso, o número total de leitos agora é de 163, sendo que 158 estão ocupados (96.9% de ocupação). Na enfermaria são 102 leitos ocupados dos 165 disponíveis.

Na nota, o HB esclarece a utilização de recursos públicos que recebe para manter esses leitos. “Os leitos de enfermaria e UTI para Covid-19 são custeados pelo Ministério da Saúde/Secretaria Estadual de Saúde, sendo que o pagamento feito para o custeio de cada leito é direcionado única e exclusivamente à Covid, correspondendo a uma diária estabelecida por eles, com controle dos órgãos competentes. Assim, ao diminuirmos os leitos ofertados, recebemos proporcionalmente menos e ao aumentarmos a oferta de leitos, recebemos proporcionalmente mais”, diz um trecho da nota.

O Hospital também informou que contava com 145 leitos de UTI exclusivos para Covid-19 até novembro de 2020, mas devido a queda no número de casos naquele mês, realizou a readequação destes leitos para atender outras patologias como doenças cardíacas, renais, tumores, entre outros. Com o novo crescimento do número de casos em janeiro deste ano, o HB voltou a aumentar os leitos para pacientes com Covid-19, chegando a 153.

“Esclarecemos que o valor que recebemos é pela diária (profissionais, medicamentos, oxigênio, etc). A montagem de cada leito (cama, monitor, respirador, bomba de infusão e etc) é feita com recursos próprios, variando de 140 a 220 mil reais por leito, de acordo com a complexidade. As doações e repasses que ocorreram no ano passado, tanto dos órgãos públicos como privados não têm ocorrido mais”, diz a nota do HB.

Por fim, o hospital ainda informa que pretende abrir outros 15 leitos sem sacrificar os leitos não Covid-19, o que totalizaria 178 leitos de UTI. Recentemente, o HB criou uma campanha para pedir doações para ampliação de leitos nas redes sociais.

“Ressaltamos que o aumento de leitos que fizemos é insignificante diante das necessidades momentâneas. Somente a atuação da nossa população poderá minimizar o colapso na saúde”, diz a nota.

Desde o início da pandemia, o Hospital de Base e o Hospital da Criança e Maternidade já atenderam mais de quatro mil pacientes de mais de 100 municípios.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here