Hospital de Base celebra a marca de 5.000 altas de pacientes com Covid

Apesar do momento, não é hora para relaxar, alerta diretor do HB

Cilene Aparecida deixou a enfermaria após onze dias internada/Divulgação

Uma importante marca foi registrada na manhã desta terça-feira, dia 3, no Hospital de Base de Rio Preto. Cilene Aparecida da Silva deixou a enfermaria Covid-19 após onze dias internada. Ela pode reencontrar os familiares que aguardavam ao lado externo da instituição. Ao passar pela porta da urgência respiratória, Cilene foi a paciente de número 5 mil a receber alta na instituição. 

Na saída da ala, a paciente foi homenageada pelas equipes multidisciplinares e diretores da instituição com faixas e balões. Cilene trazia escrito ‘Vencedor não é aquele que sempre vence, mas sim aquele que não desiste de lutar’. “É muito emocionante voltar para casa e estar ao lado da nossa família. No hospital temos o cuidado médico, mas estar ao lado de quem amamos é sem dúvidas, o melhor remédio” diz.

“Voltar com minha mãe para casa é algo indescritível, agora é cuidar da recuperação dela e aos poucos, vamos retomando nossa vida”, disse Richele Cristina da Silva, filha da paciente. 

A diretora administrativa do Hospital de Base, Dra. Amália Tieco, destacou a importância deste momento. “Desde o início da pandemia nossos colaboradores da linha de frente da fundação estão empenhados em salvar vidas sem medir esforços. Chegar a uma marca tão importante quanto essa, de cinco mil vidas salvas, é extremamente gratificante. A dona Cilene é o símbolo para a instituição e a força extra para continuarmos lutando contra a Covid-19” diz. 

A enfermeira supervisora do setor de Covid-19, Cristina Murad afirma que a sensação é dever cumprido. “Cada vez que um paciente recebe alta e pode retornar ao convívio da família, temos a sensação de missão cumprida. Houve e ainda haverá uma grande dedicação por parte de toda nossa equipe”, afirma. 

“Hoje atingimos esta marca histórica. São cinco mil vidas salvas. Apesar deste momento, não podemos deixar de enfatizar que a pandemia não acabou. Estamos vivenciando uma queda expressiva nas taxas de ocupações, mas não podemos baixar a guarda. Ainda é necessário manter todos os cuidados como antes. Uso da máscara, higienização das mãos e distanciamento social ainda são fundamentais para vencermos esta batalha”, finaliza diretor executivo da Funfarme, Dr. Jorge Fares.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here