Jaci recua e decreta lockdown após promotoria entrar na Justiça

Notificado, prefeito de Mirassol ainda não se manifestou sobre o caso

A cidade de Jaci, que se alinhou a Mirassol  nas “leves” novas restrições no combate à contaminação pela Coviod-19, recuou e decretou lockdown nos termos de Rio Preto, depois que o Promotor José Silvio Codogno, responsável pelas duas cidades, entrou com duas ações idênticas para ambas.

As duas cidades, e ainda Mirassolândia e Neves Paulista, estabeleceram restrições muito leves, mesmo com a orientação do Estado de que as regiões que estivessem com a taxa de ocupação de UTI acima dos 90% decretassem medidas mais severas do que as já impostas na Fase de Transição.

Ambas as cidades  optaram por flexibilizar alguns setores, permitindo o funcionamento do comércio até às 20h e proibindo a circulação de pessoas apenas a partir das 21h, além da permissão de venda de bebida alcoólica aos finais de semana até às 20h.

Diante da situação, o Promotor José Silvio Codogno, pediu na justiça  que medidas mais severas fossem tomadas para acompanhar Rio Preto. O promotor pediu também a extensão deste decreto até o dia 18 de julho e não até 1 de julho como determina o decreto de Rio Preto.

A Prefeita de Jaci, Valéria Guimarães, editou o último decreto e publicou nesta quarta-feira (23) novas medidas que passam a valer a partir de hoje (24). Já Mirassol, que já foi notificado da ação no fim da tarde de quarta-feira para endurecer as regras, ainda não se manifestou. Na ação de Mirassol a Justiça deu o prazo de 72 horas para a Prefeitura se manifestar, ou seja, o Executivo tem até segunda-feira (28) para se manifestar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here