Jornal Correio de Mirassol completa 91 anos nesta terça-feira

O jornal impresso Correio de Mirassol, semanário de propriedade do jornalista Nozor de Arruda Cardoso, completa 91 anos nesta terça-feira. Fundado no dia 18 de agosto de 1929, mesmo ano da inauguração do Cine Theatro São Pedro, o jornal praticamente registrou a história do município, fundado dezenove anos antes. O periódico é hoje um dos mais antigos do Estado de São Paulo.

Nozor Arruda, que dirige o jornal há 53 anos, fez questão de manter todas as edições encadernadas, desde sua fundação. Esse acervo vem servindo aos interesses consultivos de historiadores, jornalistas, políticos, professores, estudantes e até de curiosos, porque reúne, além de notícias factuais, publicações oficiais, registros comerciais e eventos de toda espécie.

“Quando eu adquiri o Correio. já havia as encadernações, então, para preservar a história, eu continuei encadernando para que as pessoas pudessem pesquisar os assuntos de seu interesse, principalmente os estudantes”, disse.

Do chumbo à impressão offset

Antiga impressora de jornais, do tipo também usada pelo jornal Correio de Mirassol/Reprodução Internet

Quando Nozor Arruda adquiriu o jornal Correio de Mirassol, o sistema de impressão ainda era composto tipo por tipo (letra por letra), depois passou a ser composto pelo sistema a quente (chumbão) até aderir à técnica de impressão offset, com a instalação de computadores com impressoras e scanners e programas para editoração eletrônica, itens que permanecem nos dias de hoje.  

Na época da impressão tipo a tipo e por chumbo, as imagens (fotografias, desenhos, anúncios) eram impressas através dos chamados “clichês”, uma placa de chumbo em relevo acoplada em madeira. 

Grandes fatos históricos

Imagem da Revolução de 32 – Reprodução Internet

Nesse período todo da história local, o periódico reportou inúmeros fatos históricos ocorridos em Mirassol, entre eles a inauguração do Cine Theatro, a Revolução Constitucionalista de 1932, a campanha “Ouro para o bem de São Paulo”, a chegada da estrada de Ferro de Araraquara (EFA), o “Ciclo de Ouro de Café”, os assassinatos do padre Ernesto Maria de Fina e do juiz Jaime Garcia Pereira, as concorridas festas de São Pedro, os carnavais e bailes do Clube Municipal e outros tantos.

Selo comemorativo

Vice-prefeito Tiago Rodrigues, prefeito André Vieira e os vereadores Daniel Sotto e Marcão Alves por ocasião da entrega do selo personalizado dos Correios ao diretor do jornal Nozor Arruda (sentado) / Foto: CMM

Por ocasião dos 90 anos de fundação do Correio de Mirassol, representantes dos poderes Legislativo e Executivo entregaram um selo personalizado dos Correios ao diretor do jornal, Nozor de Arruda.

Colaboradores

O diretor Nozor Arruda e Jair Lemos, parceiros há mais de trinta anos / Arquivo Pessoal

O Correio de Mirassol, ao longo de sua história, contou com diversos colaboradores, sendo impossível enumerar todos pelos nomes. Na época da OPAS (Organização Paroquial de Assistência Social) de Mirassol, o jornal empregou dezenas de garotos para ajudar na difícil tarefa de impressão, posto que quase tudo era feito manualmente.

Atualmente a redação é composta por um colaborador fixo (Alcides Lopes), que está na empresa desde 1972, e os freelances Devair Biscassi (paginador), Cleuza Oliveira e Cristina Baitello (colunistas sociais), Antonio F.F. Possebom e Jair Lemos (colunistas) e Edilberto Imbernom (cronista).

“Trabalhar com o Nozor sempre foi muito gratificante, porque com ele a gente aprende que não só o jornalismo, mas qualquer outra profissão é medida pela paciência, pela busca de mais aprendizado, pelo reconhecimento de seus erros e principalmente pela ética. Nos meus mais de 30 anos colaborando com o Nozor, o que fica é sua figura compreensiva e sempre disposta a ajudar. Tenho certeza que os colaboradores, de ontem e de hoje, endossam essas palavras”, disse Jair Lemos.

Ex-diretores

Ao longo de seus 91 anos, vários diretores contribuíram para solidificar o nome do jornal: Antônio Melga, Oscar Arantes Pires e César Vitório, Fábio M. Valente, Marcelino Cavalieri e Marcelino Cavalieri Júnior, Mauro Cavalieri, José Maria de Campos Maia, José Barbar Cury e Anis Trabulsi.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here