Mercado Municipal de Mirassol volta a fechar as portas

Produtores alegam que prédio é abafado, estraga verduras e não atrai consumidores / Fotos: PMM

Reinaugurado em junho de 2019, o Mercadão Municipal de Mirassol, que passou por reforma e recebeu o nome de um de seus antigos ocupantes, o comerciante “Diogo Garcia Sanches”, voltou a fechar as portas.

Seus últimos ocupantes, um grupo de produtores rurais, voltou para a praça onde realiza todas as segundas-feiras a Feira do Produtor Rural SENAR-SP promovida pelo Sindicato Patronal Rural e o SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), com apoio da Prefeitura Municipal.

O prédio de 79 anos passou por uma reforma que durou quase um ano e meio, onde foram  investidos R$ 185 mil, recurso proveniente do Ministério da Cultura, do Governo Federal. A inauguração contou com diversas autoridades, familiares do homenageado e música ai vivo.

Na ocasião, a Prefeitura informou que os box seriam ocupados através de chamamento público feito nos termos da Lei Federal nº 13.019/2014, no entanto isso nunca ocorreu.

Dia em que o prédio foi reinaugurado, prometendo atrair expositores e consumidores / Foto: PMM

Prefeitura diz estuda o caso

Em resposta, a Prefeitura de Mirassol esclareceu que, até o momento, “a finalidade planejada para o Mercado Municipal após a sua reforma está mantida, ou seja, abrigar e fomentar o trabalho dos produtores rurais do município. Sendo assim, o espaço permanece à disposição da categoria para que eles façam uso do local”, informou. 

Diz ainda que entende as alegações dos produtores quanto ao calor que afeta a qualidade das verduras e demais alimentos, bem como o fato do fluxo de clientes não ser o esperado por eles. “Desde  o início da reforma até após a reabertura, a Prefeitura se empenhou e fez tudo o que estava ao seu alcance para auxiliar na divulgação do espaço e o trabalho dos produtores, tanto que a mídia local e regional dos mais diversos segmentos fizeram ampla divulgação do resgate do espaço e a valorização da agricultura local”.

Por fim, diz que estudará o que poderá ser feito e de que forma pode atender às demandas dos produtores.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here