Mirassol completa 110 anos de fundação nesta terça-feira

A cidade foi fundada em 1910 com o primitivo nome de São Pedro da Mata Una / Arquivo

“Nesta terça-feira (8) o município de Mirassol está completando 110 anos de sua história. Devido à pandemia do novo coronavírus, não haverá comemorações e festividades, conforme era costume”

De Mata Una a Mirassol

Quando São José do Rio Preto tornou-se Comarca, desligando-se de Jaboticabal, em 1904, para aí convergiram homens em busca de novas possibilidades. Muito contribuíram para o desbravamento dessa região os agrimensores Frederico Meyer, Portugal Freixo e Francisco Crespo, que pela localização exata das áreas, identificavam as legítimas propriedades.

Por volta de 1908, as primeiras glebas das fazendas Sertão dos Inácios, Bálsamo, Tatu, Campo, e Barra Grande foram adquiridas pelos novos povoadores e entre estes, Joaquim da Costa Penha, o Capitão Neves, e Vitor Cândido de Souza,  dois sertanistas que haviam se encontrado em Motuca (MG), posteriormente Vila Eloy, terra onde nasceu Joaquim da Costa Penha. Voltaram a se encontrar em Bebedouro e Monte Azul e, por fim, vizinhos nas fazendas Campo e Sertão dos Inácios.
Na junção de suas propriedades ergueram, no dia 8 de setembro de 1910, o cruzeiro, marco perpétuo da fundação de São Pedro da Mata Una (atual Mirassol). Joaquim Neves, então, residente em Monte Azul, relata o seguinte no seu diário:

“Hoje, às doze horas, sigo de viagem para São José do Rio Preto e daquela cidade, com destino ao meu sítio, que é além duas léguas e três quartas mais ou menos; aí vou com pretensões de fundar a florescente e futurosa povoação da Mata Una, sita nos espigões das fazendas Três Barras, Campo, Piedade e Sertão dos Inácios. Hoje, às 8 horas assisti missa na matriz desta vila, mandada celebrar ao Bom Jesus pela Sra. Joaquim Nabuco (em 23-8-1910)”.

Membros da primeira Câmara de Mirassol e o primeiro quadro de servidores em 1925: vereadores (sentados): Cel. João Silvestre, Artur Franco Bueno, Cap. Antonio Fideles, Cel. Victor Cândido de Souza e Oscar A. Pires

No dia 5 de setembro de 1910, após vivas a São Pedro e à Nossa Senhora Aparecida, deu-se início à roçada da densa mata. Em 1912, por proposta do Capitão Neves, Mata Una passou a chamar-se Mirassol, pois com as derrubadas das matas divisava-se melhor o sol e, também, segundo dizem, por ter sido encontrada nessa ocasião uma plantação exuberante de girassois. Outra versão é a de que como havia espanhóis na região, começaram a substituir gira por mira, originando daí, o nome Mirassol.
Nesse mesmo ano foi rezada a primeira missa, na capelinha erguida em terras doadas pelos senhores Modesto José Moreira, Vitor Cândido de Souza e Joaquim da Costa Penha.

Hoje o município é formado pela sede e pelo distrito de Ruilândia. A cidade tem uma população de 60.303 habitantes habitantes, segundo a última estimativa do IBGE este ano.

Lançamento da pedra fundamental da Igreja Matriz, praça central, pavimentação de rua e pessoas defronte à prefeitura em evento não identificado / Foto: PMM

Economia 

Por volta de 1913, começaram a surgir, ao longo dos espigões, grandes cafezais e culturas de alguns cereais. Inúmeros estrangeiros e habitantes de outros estados afluíram para a região. 

A industrialização da cidade se deu a partir de 1917, quando Feliciano Sales Cunha abre uma picada para um canto da cidade, sentido São José do Rio Preto, e monta uma serraria. Por volta de 1920, a industrialização de Mirassol ganha uma nova força, com a fabricação de carros movidos a gasogênio pelas famílias Tomé, Cica e Vita. No mesmo período instala-se em Mirassol a senhora Farid Dalul, que abriu o bazar Casa Verde, estabelecimento que foi crescendo e passou a ser uma casa de tecidos, depois loja de móveis e, mais tarde, transformou-se na fábrica de móveis Casa Verde. 

Mirassol também ficou muito conhecida no ciclo de ouro do café, chagando a ser chamada de Porto Seco do Café, tanto era a movimentação do produto.

O setor terciário — comércio de bens e à prestação de serviços — é o mais relevante da economia de Mirassol, seguido da  indústria e da  agropecuária. A cidade tem relevantes indústrias moveleira e metalúrgica. 

Eventos e prédios históricos

Construção do Paço Municipal, construção do Cine Theatro São Pedro, chegada do trem na inauguração da EFA,  jardineira que fazia o trajeto Mirassol-Pirajá e Jaci / Foto: PMN

Museu – O Museu “Jezualdo D’Oliveira”, fundado em 1945 e localizado na Rua Rui Barbosa, centro da cidade, tem como acervo material trazido da Itália pelos pracinhas brasileiros, material da Revolução Constitucionalista de 32, mais de mil documentos, fotos e peças históricas e fósseis.  

A Casa da Cultura (antigo Cine São Pedro), que foi projetada por Ramos de Azevedo, encontra-se sem atividades há anos poor conta de reformas que constantemente são paralisadas. Recentemente o prefeito André Vieira anunciou sua retomada. 

Festa de São Pedro –  A festa do padroeiro de Mirassol ocorre anualmente quase o mês inteiro de junho, com diversas atrações, mas este ano, devido à pandemia do Corronavírus, deixou de ser realizada. A festa iniciou-se em 1914, quando  se realizou o primeiro leilão de prendas na área externa da antiga igrejinha. A partir de 1920, adotou-se a forma atual, finalizando, no dia 29 de junho, com uma queima de fogos de artifício. 

Paróquias – Em março, é realizada a Festa de São José, na Paróquia Nossa Senhora do Carmo. A Paróquia Santa Rita de Cássia celebra a festa da Padroeira (Santa Rita) durante o mês de maio. Em novembro, tem início a Festa de Santa Luzia, organizada pela Paróquia Santa Luzia. 

Grota/Gruta – O Parque Natural Municipal da Grota, ou simplesmente  “Gruta” como ficou conhecida, é uma Unidade de Conservação e Proteção Integral, criada pela Lei Municipal nº 2.462, de 12 de dezembro de 2001. Com uma área de 20,34 hectares, o Parque engloba hoje a totalidade da Área de Proteção Ambiental (APA) o que representa uma forte relevância na preservação ambiental devido à escassez de áreas protegidas da região.

Estádio do “Maião” – O Estádio “José Maria de Campos Maia”, em homenagem ao antigo prefeito de Mirassol, abriga  jogos o ano inteiro, tendo como titular o Mirassol Futebol Clube, cujo elenco, atualmente, faz seus treinamentos no novíssimo e moderno centro de treinamento. O estádio já foi palco de grandes jogos, e já recebeu os principais times do Estado para grandes disputas.

(Fontes: Mirassol Estruturas & Gravuras, de Ariovaldo Corrêa; Prefeitura Municipal de Mirassol)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here