O Departamento Municipal de Saúde (DMS) de Mirassol segue calendário de vacinação do Ministério da Saúde e está atendendo a terceira fase da imunização contra Influenza – H1N1, que contempla nove grupos prioritários. Esta nova fase inclui pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, caminhoneiros, portuários, profissionais das forças de segurança e salvamento, das forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade. O atendimento acontece nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Renascença, Regissol, Cohab II e Aeroporto, de segunda à sexta-feira, das 8 às 16 horas.

Como explica o diretor do DMS, Frank Hulder de Oliveira, os postos de vacinação estão abertos e já atendendo a população destes grupos prioritários. “As pessoas que fazem parte dos grupos prioritários das etapas anteriores e que, por algum motivo, não receberam a vacina influenza, ainda podem buscar os postos de saúde na vigência da campanha. É importante reforçar a necessidade de imunização para evitar a transmissão da gripe e diminuir o risco de internações e mortes pela doença.

Considerando a pandemia da Covid-19, quanto mais pessoas estiverem protegidas das complicações causadas pela gripe, menos sobrecarga para o sistema de saúde”, alertou o diretor. “Devido a baixa procura pela vacina da gripe, o Tiro de Guerra deixa de ser posto de atendimento a partir desta quarta-feira (23). Com isso, o atendimento está mantido nas UBS do Renascença, Regissol, Cohab II e Aeroporto”, acrescentou.

As duas primeiras etapas da campanha foram abertas para pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Como alerta o Ministério da Saúde, segundo Frank Hulder de Oliveira, todos devem ficar em alerta em virtude das campanhas de vacinação da Influenza e da Covid-19 acontecerem simultaneamente. A recomendação é que a vacinação contra a Covid-19 seja priorizada, mas atenção para a administração da vacina da gripe, que requer um intervalo mínimo de 14 dias depois da vacina Covid-19.

“Para quem faz parte dos grupos prioritários para as duas campanhas, deve ser priorizada a vacinação contra o coronavírus e, na sequência, a vacina Influenza, respeitando esse intervalo mínimo de duas semanas. Para se vacinar, os integrantes de grupos prioritários devem ir até uma unidade de saúde levando a carteirinha de vacinação, um documento com foto, para que os profissionais localizem o cadastro no sistema de informação e o comprovante de residência.

No entanto, não ter a caderneta de vacinação em mãos não é impeditivo para tomar a vacina da gripe. Os de comorbidades devem apresentar o laudo médico, com assinatura do médico responsável e identificação do CID – Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde de Identificação. Os demais devem apresentar a identificação de suas profissões e ou atribuições, como carteira de trabalho ou holerite deste ano”,esclareceu o diretor do DMS.

Fonte: Assessoria de Imprensa PMM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here