Na berlinda

Aglomerações em bares, serv festas  e outros estabelecimentos comerciais de Mirassol vêm dando o que falar na Câmara e nas redes sociais, principalmente a partir do momento em que o número de vítimas de Covid-19 vêm aumentando. Nos pronunciamentos, os vereadores mostram preocupação com o assunto e cobram intensificação da fiscalização por parte do Poder Público.

Nas ruas

Conforme matéria de ontem com exclusividade neste blog, a fiscalização da Prefeitura de Mirassol está nas ruas. O setor divulgou os números de estabelecimentos fiscalizados e multados por conta de aglomerações e outras irregularidades previstas no Plano SP do governo estadual. O relatório aponta 82 notificações e seis autuações, com multas que quase chegam a R$ 15 mil. A fiscalização ocorreu entre os dias 19 de maio e 6 de junho.

Números

É necessário que a fiscalização não diminua o ritmo, visto que é provado que o aumentos nos casos de Covid-19 estão se dando justamente devido às aglomerações e ao não uso de máscara. Os casos em Mirassol estão perdendo o controle. Nesta quarta-feira, a Saúde local contabilizou 329 casos em isolamento domiciliar, 75 pacientes internados na região e 217 óbitos. Não dá pra relaxar.

Respirador

Em Birigui, esta semana, uma casa noturna, acusada de realizar eventos com grande aglomeração de pessoas durante a pandemia de Covid-19, foi condenada a pagar uma indenização inusitada pelos atos. Desta vez, em vez de grana,  o juiz decidiu que o autor terá que reparar o erro providenciando um aparelho respirador para ser usado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que pode custar R$ 87 mil. Não vale o prejuízo.

Na onda

Na onda da CPI da Covid-19, em andamento no Senado Federal, alguns vereadores cogitaram abrir uma CPI da Covide-19 em Mirassol para apurar suposta negligência da Saúde e falta de ação do governo municipal no combate ao coronavírus. Antes disso, foi cogitado convocar o diretor do setor, Frank de Oliveira, para dar explicações preliminares sobre a situação.

Pega

Para reforçar o combater à disseminação do coronavírus em Mirassol, o vereador João Paulo sugeriu copiar Catanduva e outras cidades que estão aplicando multas em todo mundo. Essas cidades estão aplicando multas em estabelecimentos comerciais, ambulantes, proprietários de chácaras, grupos aglomerados e até em  pessoas sem máscaras. Um pega pra capar. 

Climão

O tempo estava um pouco frio na rua, mas na sessão da Câmara de Mirassol nesta segunda-feira o clima esquentou entre o vereador Walmir Chaveiro e o vereador/presidente  Caco Navarrete. Isso por conta de uma declaração de Navarrete sobre a cobrança dos vereadores para que seja  instalado  um hospital de campanha, quando ele tentou explicar que a coisa não é tão fácil como se pensa e que Chaveiro estaria nervoso por outro motivo, não revelado. No fim, apesar da contenda, ficou o dito pelo não dito.

Dengue

Na onda do coronavírus, a dengue vem, sorrateiramente, se infiltrando na saúde dos mirassolenses. O assunto também vem repercutindo na Câmara Municipal onde dois vereadores foram infectados: Julio Salomão e Capitão Kunni. Quase uma dezena de requerimentos solicitam mais combate ao mosquito da dengue por parte do Poder Público. Até semana passada, segundo o vereador Julio Salomão, eram 110  casos confirmados de dengue.

Correto

Requerimento do vereador Julio Salomão que informações do Poder Executivo sobre a possibilidade de separação de lixo orgânico para compostagem no próximo contrato de coleta de lixo. Ele propõe que a empresa contratada triture o lixo orgânica, como restos de podas de árvores e outros, para que se evite o depósito destes dejetos orgânicos nos pontos de apoio e no aterro, uma vez que podem ser reutilizados como fertilizantes naturais. Uma boa.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here