Os trabalhadores metalúrgicos de Mirassol e cidades de sua base na região aprovaram — em assembleia convocada pela diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Mirassol e Região — a proposta negociada com os patrões que aplica a reposição integral da inflação do período, com reajuste salarial de 11,08%, a partir de janeiro, e ainda um abono de 26%, este dividido em duas parcelas: 13% em novembro e 13% em dezembro deste ano.

Considerando o reajuste, o abono e ainda o recebimento do 13º salário nesta final de ano, só a categoria dos metalúrgicos deverá injetar mais de R$ 2 milhões na economia de Mirassol e nas cidades de sua base. Além do reajuste e do abono, também foram conseguidas a renovação das conquistas da Convenção Coletiva de Trabalho e a correção do piso salarial da categoria.

Para o presidente do Sindicato, Luiz Fernando dos Santos, esta foi uma grande negociação, considerando o período de crise. “Estamos num período de crise econômica e alto custo de vida, então conseguir uma negociação desse nível mostra que o movimento sindical é muito atuante e representativo, essencial para a classe trabalhadora e também para a sociedade em geral”, disse.

Luiz Fernando ressaltou que essas conquistas são o resultado da parceria entre o sindicato e os trabalhadores, e não uma iniciativa de patrões ou do governo. “Nosso sindicato vem trabalhando nas  fábricas, buscando acertos de cargos e salários entre outras pautas que trazem ganhos econômicos e sociais para os nossos companheiros e companheiras. Por isso, quanto mais unidos, mais fortalecidos ficaremos”, concluiu.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here