O prefeito de Mirassol, Edson Ermenegildo, só decidirá nesta quinta-feira (17) se irá ou não adotar o toque de recolher noturno  proposto pelo prefeito de Rio Preto, Edinho Araujo, em mais uma tentativa de conter o avanço da Covid-19 e a lotação no sistema hospitalar.

“O prefeito de Mirassol participará de uma reunião com a Diretoria Regional de Saúde na quinta-feira, às 10h, juntamente com todos os outros 21 prefeitos e prefeitas da região para decidirem em conjunto o que irão fazer em relação a medidas mais restritivas. Por enquanto nada muda até quinta-feira”, informou, em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Mirassol.

Devido à região ser na quinta-feira, e considerando que é obrigatório a publicação de um  decreto, a medida só passaria a valer a partir de sexta-feira, com atraso de um dia em relação a Rio Preto.

O Prefeito Edinho Araújo informou nesta terça-feira (15) que o toque de recolher a partir das 18h deve começar na quinta-feira (17) e deve durar até o dia 1 de julho. A ideia é que tudo feche a partir das 18h, o transporte coletivo pare às 20h retornando às 5h do dia seguinte e a venda de bebidas alcoólicas fica proibida no fim de semana, tanto de dia quanto à noite.

A intenção é diminuir a velocidade do contágio, dos óbitos e das internações. Edinho vem se reunindo com o Comitê Gestor de Combate ao Coronavírus, autoridades, administradores de hospitais e prefeitos da região para que, em conjunto, medidas restritivas mais severas sejam tomadas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here