Próximos capítulos

Este blog vem acompanhando o caso do vereador Walmir Chaveiro (PTB), de Mirassol, denunciado pela filha da vereadora Cida Dias (Republicanos) por suposto assédio sexual nas dependências da Câmara Municipal. Como todos sabem, o presidente da Câmara, Caco Navarrete (PSD), sob orientação jurídica, arquivou a denúncia por falta de provas e por não ter sido proposta na forma adequada prevista no regimento Interno da Casa.

A denúncia

Antes da denúncia  – a qual foi acompanhada de pedido de cassação do mandato do vereador por modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo – a denunciante, Juliane Aparecida Gonçalves Angeloti, filha da vereadora, havia feito, em 20 de agosto, um boletim de ocorrência na Delegacia de Mirassol, o qual se encontra em andamento. Significa que ela pode levar o caso adiante ou retirar a representação feita contra o vereador, o que até o momento não ocorreu.

A defesa

Já o vereador Walmir Chaveiro aproveitou a sessão da Câmara da última segunda-feira para se defender da denúncia diretamente da tribuna. Não sem antes ter garantido a presença de familiares – que incluiu mãe, irmãos, mulher e ex-mulher, sogro e sogra e ex-sogra –, além de amigos, eleitores e cabos eleitorais, segundo ele mesmo informou. No decorrer do pronunciamento, destacou sua lisura pessoal e política e que a denúncia fazia parte de um grupo interessado na sua cassação. Foi aplaudido pela torcida.

A mãe

A mãe, vereadora Cida Dias, certamente ficou constrangida diante do pronunciamento e usou a tribuna na explicação pessoal – debaixo de vaias da torcida adversária —  para dizer que nenhuma pessoa em sã consciência faria uma denúncia dessa sem motivo. E que por a filha ter 35 anos, ela (mãe) não interferia nas suas decisões porque a filha é responsável pelos seus atos. E disse que se alguém tiver que falar algo sobre a denúncia, que  fale com a filha, e não com ela.

A defesa

Após a fala da vereadora, Walmir  voltou a usar a tribuna para prosseguir com sua defesa, inicialmente ironizando a fala da colega,  para a quem pediu um copo d´água e por quem sentia “pena” por ter que defender uma “filha inconsequente”. Disse ainda que vai pedir perícia nos celulares dos supostos participantes “dessa organização suja” para saber quem fazia reuniões e se houve alguém manipulando o caso.

O desfecho

Com esses pronunciamentos contundentes, Walmir Chaveiro conseguiu, no mínimo, virar o jogo e passar a ser a vítima da história, podendo inclusive contar com apoio de vários colegas vereadores, a quem chegou a agradecer. Daqui para a frente, resta aguardar qual será o desfecho do caso: se a denúncia segue no âmbito policial/judicial até sua conclusão, ou se haverá alguma interrupção no meio do processo. Só uma coisa é certa: essa história tem que ser esclarecida.

Emenda

Em atendimento à solicitação do vereador Julio Salomão (PL), o deputado Alencar Santana Braga (PT-SP) apresentou emenda parlamentar junto ao Orçamento Geral da União 2021 destinando recursos no valor de R$ 100 mil para a realização de projeto cultural em Mirassol. Para a viabilização da emenda,  a prefeitura tem que cadastrar proposta/plano de trabalho no programa especificado até o dia 28 deste. O prefeito já recebeu o ofício do deputado.

Projeto

Mudando de assunto, o anúncio da interrupção do projeto complementar de educação em Mirassol, que atualmente é gerido  pela Organização Social (OS) União Brasil Karatê, no atendimento de crianças de 4 a 10 anos no contraturno das aulas, gerou descontentamento por parte da diretoria da OS, que busca nas redes sociais mostrar que faz um trabalho sério, coisa que a prefeitura não contesta. Chegou a publicar uma carta aberta à população.

Projeto II

Ocorre, porém, que a prefeitura tem os próprios meios para ela mesma tocar o projeto, com economia anunciada de R$ 1,8 milhão ao ano. Além disso, vai mudar o formato, ampliando o leque de atendimento ao envolver vários departamentos como educação, saúde, esporte e ação social. Vai também aumentar em muito o número de alunos atendidos, cerca de 900. Tudo para dar certo.

Sumidos

Esta semana, na TS Rádio, o diretor de Saúde de Mirassol, Frank Oliveira, informou que cerca de 2 mil mirassolenses estão com a segunda dose atrasada. E que o setor está trabalhando nisso, ligando diariamente para os telefones fornecidos, mas que está havendo uma certa dificuldade de localizar os faltosos. Ele fez um apelo para quem está com a primeira dose vencendo, ou que já venceu, para comparecer urgente para a segunda dose. Mirassol já ultrapassou a marca de 30 mil pessoas completamente vacinadas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here