Sindicato vai pedir revogação do decreto que retoma horário nas repartições públicas de Mirassol

Decreto do prefeito André Vieira vem no momento em que os casos de Covid-19 estão crescendo em todo o estado de São Paulo

O Sindicato dos Servidores Municipais de Mirassol, em reunião da diretoria, decidiu protocolar, nesta sexta-feira (27), um ofício na Prefeitura Municipal solicitando a revogação do Decreto nº 5.742, assinado dia 20 de novembro pelo prefeito André Vieira.

O decreto flexibiliza a quarentena, determinando que a jornada de trabalho nas repartições públicas de Mirassol voltem a ser de 8 horas diárias, mesmo com os casos de Cocid-19 aumentando, tanto que o governo de São Paulo prorrogou a quarentena no estado até o dia 16 de dezembro. Mirassol tem mais de 1.100 servidores na ativa.

A determinação, que será válida a partir de 1º de dezembro, vem sendo questionada por muitos servidores, principalmente pelos da saúde e pelos dos grupos de risco, porque é uma medida que vai na contramão da situação preocupante sobre a pandemia.

O Sindicato vai alegar que, além do números de casos estarem crescendo também no estado de São Paulo, a redução do horário de trabalho dos servidores de Mirassol durante a pandemia vem sendo realizada sem nenhum prejuízo à população, e que os serviços essenciais continuam funcionando normalmente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here