A taxa de ocupação de leitos de UTI na região de São José do Rio Preto segue aumentando. Segundo a atualização do Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados Estatísticos) nesta segunda-feira (11) o índice está em 66%, um aumento de 16% em um período de 30 dias. Na enfermaria, a ocupação é de 50,6%.

Na sexta-feira (8), o Governo alterou as regras de reclassificação do Plano SP. Com isso, o parâmetro para regressar para fase laranja deixou de ser 75% e passou a ser 70% na taxa de ocupação de UTIs, ou seja, se a ocupação aumentar em mais quatro pontos percentuais, a região pode retroceder de fase. Um novo avanço só seria possível na reavaliação do dia 5 de fevereiro.

Em Rio Preto, a taxa de ocupação está em 66,9%, com 108 pacientes internados com síndrome respiratória aguda grave (SRAG), sendo que 64 foram confirmados com Covid-19. Se apenas o índice do município fosse levado em conta na reclassificação, seriam necessárias mais seis internações para que estourasse o limite de 70% de ocupação.

Na a última live, a gerente da vigilância epidemiológica de Rio Preto, Andrea Negri, afirmou que a Saúde não descarta abrir novos leitos. “Já ampliamos os atendimentos aos casos leve, reestruturando os atendimentos as unidades básicas respiratórias. Estamos avaliando sim, se for necessário, para que tenha esse aumento de leitos, conforme a necessidade”, comentou.

A Santa Casa, principal hospital no atendimento de rio-pretenses com Covid-19, divulgou nesta segunda-feira (11) que está com 42 pacientes com SRAG e coronavírus internados na UTI (84% de ocupação). Já no Hospital de Base são 97 pacientes na UTI (66,8% de ocupação).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here