Uma professora e duas alunas da Unilago Rio Preto procuraram a Câmara de Vereadores de Mirassol para oferecerem proposta de trabalho voluntário para atendimento da população carente, através do projeto de intervenções “Maria Rennotte”. 

Camila Lázaro,  docente co-fundadora e coordenadora do projeto de intervenções “Maria Rennotte”; Viviane de Andrade Moreira, aluna presidente  do diretório, e sua colega Isabela Nishimura Megiani foram recebidas pelo presidente do Legislativo, Caco Navarrete.  

Do Executivo foram convidados os diretores dos departamentos de Ação Social, Eder Pinhabel, da Saúde, Frank Hulder de Oliveira, e o chefe de gabinete Renato Scochi para conhecerem o projeto e estudarem a viabilidade de uma parceria. 

O projeto “Maria Renotte” é desenvolvido por alunos e profissionais da faculdade que analisam as áreas mais necessárias para contribuir com atendimentos na área de saúde e social. Entre os setores estão médicos, dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros, ginecologista, entre outros. 

Dentro da proposta está a formação de equipes médicas para auxiliarem no diagnóstico precoce de diversas doenças, e as equipes permanecem em contato direto com os bairros mais carentes 

“Esse projeto é muito importante e conta com o apoio desde já do Executivo e do Legislativo. Unindo forças, acredito que logo teremos uma cidade com melhor qualidade de vida, principalmente nos bairros mais necessitados de serviços públicos de qualidade”, disse Navarrete. 

SOBRE O PROJETO 

Camila Lázaro: coordenadora / Arquivo Pessoal

A coordenadora Camila Lázaro conta que, partindo de ideais comuns entre alunos e professores, “surgiu o objetivo de fazer algo diferente, mais humano, que pudesse trazer uma forma de suprir as vontades de nos doar ao próximo, de dedicar às pessoas aquilo que temos como dom e ao mesmo tempo escolha como formas de profissão”.  

Segundo ela, a proposta atual do projeto em Mirassol é verificar as necessidades nas áreas social e de saúde para que se possa atuar de forma efetiva diante dessas condições.  

O “Maria Rennotte” conta com um grupo diretório, do qual fazem parte um docente responsável, e sete membros de cargos de diretoria para que se possa organizar as ações propostas ao semestre. Conta ainda com 50 voluntários discentes do curso de medicina que são divididos em equipes, tendo cada uma delas um representante de diretoria responsável e trabalhando de perto com cada atuação proposta, além de profissionais voluntários conforme as áreas de necessidade apresentadas e presentes nos projetos de atuação. 

“O projeto se compromete a atuar de forma totalmente voluntária junto ao município de Mirassol, somatizando as ações necessárias de prevenção, promoção e curativas na área da saúde e ainda na área social, disponibilizando os voluntários em prol dessa atividade”, finalizou Camila. 

Para conhecer mais sobre o projeto, acesse:

INSTAGRAM: @mariarennotte

FACEBOOK: Projeto de Intervenções Maria Rennotte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here