Vai e vem

Nem bem deu tempo de os vereadores Fábio Henrique Kunii (DEM), Daniel Sotto (MDB) e Walmir Chaveiro (PTB) comemorarem a concessão da liminar determinando a suspensão dos efeitos da aprovação da Lei Complementar alterando itens da lei de zoneamento que a justiça logo cassou a mesma, fazendo valer a lei de autoria do Poder Executivo, aprovada pela maioria na Câmara.

Alegações

Os vereadores alegaram ter sido tolhidos, em seus direitos, pelo presidente da Câmara, Caco Navarrete (PSD), que teria passado por cima do regimento interno, deixando de cumprir medidas legais como comunicar a comissão permanente — em que Walmir e Sotto são membros — sobre a entrada do PLC na pauta da sessão.

Sindicância

Falando nisso, requerimento do vereador Daniel Sotto solicita ao Poder Executivo que determine a abertura de sindicância para apurar as condutas e a legalidade da aprovação de loteamentos, nos últimos anos, por parte do Departamento de Planejamento Urbano (DPU). O assunto ainda é reflexo das acirradas discussões durante a aprovação do PLC do zoneamento.

Suspeita

No requerimento, Sotto alega que o pedido é “diante de tudo quanto ocorrido e de todas as suspeitas da aprovação de loteamentos na cidade em desacordo com a Lei Complementar nº 3.431, de 14 de setembro de 2011”. Curioso é que, antes, o vereador Fábio Kunii disse, na tribuna, que tinha em mãos um documento feito pelo ex-vereador Pedro Palma, que é engenheiro civil, apontando diversas irregularidades no loteamento Set Life. Com tanta suspeita, não seria melhor abrir uma Comissão na Câmara?

CPI da Covid

Prestes a completar um mês desde que foi aberta, no dia 24 de julho, a CPI da Covid-19 — criada para investigar a aplicação de verba pública na área da saúde em Mirassol — ainda não convocou ninguém para ser ouvido. Seu presidente, vereador Nando Nogueira (PL), chegou a anunciar sua demissão sob a alegação de que não estaria sendo assessorado na Câmara, mas voltou atrás após algumas conversas.

Do bolso

Há um requerimento aprovado na Câmara de Mirassol, ainda sem resposta, que solicita ao Poder Executivo autorização para reforma dos banheiros da rodoviária. Só que a “autorização”, desta vez, é para realizar o serviço com dinheiro do próprio bolso. Os autores desse pedido inédito são os vereadores Fabio Kunii e Walmir Chaveiro.

Assume

Quem passou a responder titularmente pela Assessoria de Meio Ambiente de Mirassol é o servidor público Luís Antônio Barbeiro Castilho, também conhecido como Castilho, 64 anos. Ele é engenheiro civil e está antenado com as questões ambientais. Castilho assume o cargo em lugar de José Odilon Armani Paschoal, diretor de Planejamento Urbano que acumulava a pasta.

Projeto

O projeto de lei que a Região Metropolitana de Rio Preto já está nas mãos do governador João Doria, que tem prazo de 15 dias úteis para sanção ou veto, total ou parcial, da medida. O PL, que foi aprovado pela Assembleia Legislativa, cria as RM que será composta por 37 municípios, que juntos têm 918.016 habitantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ganhos

Os principais motores de economia da Região Metropolitana os são o setor de comércio e serviços, indústria, agropecuária e turismo. Olímpia, que é uma estância turística, possui o Thermas dos Laranjais que é o 5° parque aquático mais visitado do mundo e o 1° do Brasil e da América Latina, segundo a prefeitura da cidade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here