Manifestando preocupação com o retorno das aulas presenciais na rede pública de Mirassol, previsto para ocorrer a partir do dia 4 de fevereiro, o vereador Júlio Salomão (Psol) encaminhou ofício especial à diretora do Departamento de Educação de Mirassol, Luzia de Fátima Paula, questionando se medidas protocolares para prevenir a contaminação pela Covid-19 de alunos, professores e funcionários estão sendo tomadas.

Segundo o vereador, que é professor universitário, os questionamentos têm  por objetivo  orientar aos pais e informar a sociedade mirassolense, posto que a decisão da retomada “vem gerando insegurança e muitas dúvidas perante pais, alunos, professores e todos aqueles que de alguma forma estão envolvidos direta ou indiretamente”.

Vereador Júlio Salomão / Foto: CMM

“Entendemos que tais questionamentos são básicos quando pensamos no retorno das aulas em plena pandemia. Por tais razões, temos alguns questionamentos, e gostaríamos que tais indagações fossem respondidas, para orientação de todos os munícipes que nos procuram”, destacou.

Salomão também sugere à diretora Luzia de Paula a possibilidade de ela marcar conversar informais ou mesmo reuniões na Câmara Municipal para debater o assunto, caso veja necessidade.

VEJA OS QUESTIONAMENTOS

– A compra de álcool gel e EPI para professores e funcionários e alunos já foi executada? Caso positivo, estarão disponíveis nas escolas até o dia 01 de fevereiro?

– Quanto ao uso de escolas para vacinação, haverá pessoal para a sanitização de todos os locais que serão utilizados?

– Há uma projeção da quantidade de professores e funcionários acima de 60 anos ou com comorbidades?

– Professores que moram com familiares acima de 60 anos ou com comorbidades serão dispensados ou terão que trabalhar? Se forem trabalhar, não colocarão sua família em risco?

– Como será feito o transporte dos alunos? Vai haver um profissional no transporte para que não ocorra o contato entre as crianças e para que usem as máscaras e álcool gel?

– Todas as escolas vão possuir sala de enfermaria?  Se for constatado que algum aluno está com febre ele será encaminhado para isolamento?

– Se for constatado que algum aluno tenha COVID, todo o seu grupo deve ser testado. Há testes o bastante no município?

– As crianças que não estiverem em aula presencial, como será atendida pela merenda escolar?

– Como vai funcionar a merenda já que não pode haver contato e deve-se manter o distanciamento social?

– Os alunos que não têm acesso a internet, a Prefeitura vai promover algum programa de acesso a internet para as aulas remotas? O material será impresso, nesse caso? Há recurso para as impressões?

– A Prefeitura já fez o protocolo para a volta às aulas? Já foi repassado aos diretores, professores e funcionários das escolas públicas e privadas?

– Como ocorrerá o centro de mídias? Vale ressaltar que é incorreto os professores usarem suas redes sociais pessoais para tal trabalho (tais como WhatsApp,  Facebook).

– Se o aluno tiver febre durante o período da aula, qual atitude será tomada? Se ele for encaminhado para casa e não houver responsável, de quem será a responsabilidade sobre a criança?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here